Poema PELA CRUZ, PELA ESPADA 3º lugar Concurso De Vidas Secas a Gabriela Promoção CCSP e Poemas 2013






PELA CRUZ , PELA ESPADA

De um instante, um quase nada,

Um desabite-se dessa morada,
Um silencio, um gesto, uma palavra,
Enche tanto o coração de mágoa
E o copo transborda pela gota d'água...

A alma, perdida num labirinto escuro,

Afogando-se na dor, esse obscuro
Senso de não mais saber o que fazer...
O corpo foge de tudo, na fraqueza,
O redemoinho de tamanha incerteza...

Essa vontade de antes e que se esvai,

Vendo algo prestes a cair e não cai,
Sem forças que o impeça, não se quebre...
Há uma tristeza impassível, sem nome,
Circundando de solidão e de abandono...

A vida não mais distingue se vale a pena!

PETÚNEA


Telma Moreira


Artista Plástica e Escritora do Rio de Janeiro

Postar um comentário

3 Comentários

  1. Olá amiga, que sucesso hem! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Amada!
    Participar do Concurso, como em tantos outros, foi uma honra pra mim...Ser classificada mais ainda! Você me conhece e sabe como fico emocionada e sem palavras por essas surpresas boas (creio que minha timidez juvenil nunca me abandona...rs), chego a ficar sem fôlego, parece que a alma precisa de "um gole d'água" ou do precioso tempo de digerir...É o coração que sente uma infinidade de emoções indescritíveis! Agradecer é pouco... Ter esse destaque no seu blog é imensamente gratificante pra mim e eu fico "boba" assim...Beijos e beijos! Obrigada por me permitir ser "Poemas à Flor da Pele"!

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, Telma Moreira,
    talento que enaltece a Poesia Contemporânea Brasileira!

    ResponderExcluir

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!