As janelas dos sonhos - poema de Soninha Porto


As janelas dos sonhos
estão sempre entreabertas
espiando a alma
mesmo a viver
o vazio do que somos.
Sonhar em estado de alerta
para viver o amor paixão
mesmo nas armadilhas
dos enganos ou do sofrer
é o mistério da emoção.
A voz da razão desaprova
muitos dos alvos
segura impulsos
o querer
o arrepio que comove.
Ai daquele que não sonha
que vive só na lucidez
as letras, versos e poesia
são o elixir da embriaguez.
Ao delinear-se o amor
ardem os sentidos
vibram as vivências
começa a vida a acontecer
e o mundo fica surpreendido.
@soninhaportopoa

Postar um comentário

0 Comentários