07 novembro 2015

POEMA


Gratidão ao solo,
ao tempo e as estrelas...
Por todas os dias alegres,
e pelos abraços nas noites frias.

A cada passo adiante,
um último desvio do olhar
um aceno de adeus,
e uma lágrima quase aflita
calada na despedida...

As mãos da saudade,
tocando suavemente o coração.

Um beijo com ternura,
em um olhar que se eterniza,
no porta-retratos da vida.

Agradeço por toda ilusão,
que a madrugada me deu,
e pelas manhãs verdadeiras,
que me despertam,
__ metade poema,
e outra metade dilema.

Reggina Moon



0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons