01 abril 2014

Mil e Uma Noites Existenciais


MIL E UMA NOITES EXISTENCIAIS

Revelou-se-me a poesia,
quando,
ainda menina,
acreditava conversar com as estrelas.
Da lua, capturava uma triste beleza;
no céu, um mergulho profundo sem percepção do infinito.
Atenta aos contos de fada,
viajava...
não como princesa,
mas percorrendo os caminhos ali desenhados.
Assim,
tornei-me estrada
no vai e vem da palavra,
questões sem ponto final...
Na inquietude dos meus versos
há um discurso reverso
em mil e uma noites existenciais.

©rosangelaSgoldoni
14 03 2014

RL T 4750 145

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons