22 março 2014

SENHORA (pelos 288 anos de Floripa)


Minha Senhora do Desterro
onde te escondes?
Vagueias por acaso
nas noites de vento Sul?
Passeias pelas dunas,
pela Lagoa, pelo farol?
Onde te escondes
Senhora minha
desta Floripa que amo?
Por que me apareces
somente em tempo feio
em céu fechado
com forte vento soprando?
Onde estás
Senhora minha?
Onde estás
minha Desterro?
(Pinheiro Neto, Minha Senhora do Desterro, 1981, p 17)

PARABÉNS FLORIPA, MINHA TERRA NATAL. 
UMA MENINA FACEIRA COMEMORANDO SEUS 
288 ANOS. 
SOU TEU FILHO E MUITO ME ORGULHO!!!!

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons