22 dezembro 2013

SONETO NATALINO


Se se tem que ser hoje aquilo tudo
que em vida não se foi, podendo ser, 
seja esse sonho mudo ainda mais mudo 
enquanto for eterno até morrer. 

Se se tem que pedir, que sobretudo 
seja a doce ilusão de merecer 
ao menos a esperança como escudo 
de quem sonha algum dia receber. 

Peça-se amor que mais amor reclame, 
prazer de desejar só dor menor 
em sofrer o prazer que se viveu. 

Senão com grande amor, não se desame 
ou se ame com amor ainda maior 
essa dor que tão grande se doeu! 

Afonso Estebanez

1 comentários:

soninha porto disse...

Obrigada querido Poeta, por tão belo soneto!

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons