14 dezembro 2013

Soltando os bichos

Imagem Luiza Caetano/Portugal


Eu gostaria de ter sido perfeita 
De nunca ter cometido erros 
De ter sido corajosa sempre 
Inspirada sempre 
Uma princesa
reinando neste mundo...
Mas não... e olha paguei e pago caro meus erros
Um a um
Porque não há piedade 
Há uma certa indiferença 
Uma tolerância com os iguais
Só pra quem faz exatamente o que é pra ser feito
Mas não com aquele que faz conforme a  sua cabeça
O mundo não tem piedade 
O que o destino me reservou eu abracei 
E o que não também... 
Me tornei, assim,  alguém mais tolerante com o próximo 
Tanto que consigo perdoar as chacotas 
Os desprezos, os ciúmes, as invejas, as críticas 
Só não consigo ser tolerante comigo
Minhas feridas sangram
Meus olhos sangram
Meu coração sangra
Não me perdoo
Será que Deus irá me perdoar
Por ser alguém diferente dos demais?

Soninha Porto, escritora, editora, 
Poemas à Flor da Pele

4 comentários:

Solange Figueiredo disse...

Já estás perdoada por ELE! Bjus SOL

soninha porto disse...

Obrigada querida Sol, que bom que veio me ler! Bjs.

Marco Araujo disse...

A única forma de se transformar o passado é perdoando. Por isso, querida amiga, comece por você!
Beijos
Marco Araujo

soninha porto disse...

É verdade Marco, é preciso se perdoar. Bjs

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons