07 dezembro 2013

Poesia Urgente
















Reage pelo ar a dor
E o pescador esmola seu sustento
O vento espalha o reagente
Insano, ativo, latente

Reage em coro toda à gente
Ao leite derramado no planeta
Conta de um poder ausente
Olhar vermelho, mar doente

Reage assim a poesia urgente
Enquanto espera outro destino
Lugar comum, simples semente
Natureza simplesmente

Reage o coração aflito
Ao veredicto inconsequente
Tácito, ácido, tardio
Sem culpado ou inocente

Reage a química do amor
E pelo gesto inspira a mente
O pescador a rede estende
E o dia nasce novamente



Marco Araujo

6 comentários:

Reggina Moon disse...

Belíssmo poema, nada como um novo nascer do sol e a insistência de um pescador...Parabéns!...

Marco Araujo disse...

Obrigado pelo carinho do comentário, Regina!

soninha porto disse...

Garoto vc tá demais!
Lindo!

Marco Araujo disse...

Obrigado Sônia!

LuciAne disse...

Pescador e poeta, gente de aço...
lindo poema.

Marco Araujo disse...

Obrigado Luciane!

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons