23 novembro 2012

Lidas



Espremi o tempo
atemporal

Por meus dedos
pularam anéis
Restaram cheiros
diversos
os perfumes dos versos
e o da loucura

Em minhas lembranças
saltaram imagens
de nuas poesias
de cada ternura
sentida

Nos sonhos
com olhos abertos
se atiraram os futuros
incertos
nas paisagens
urdidas







0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons