24 maio 2012

AMOR SEM HIPOCRISIA


AMOR SEM HIPOCRISIA 

Arrumei uma mulher
Que é uma verdadeira potranca
Linda, garbosa, sensual
Que me liga perguntando:

- o que estás fazendo agora?
Eu que não sei mentir, respondi:
- estou deitado e excitado
Ela que se diz desacostumada

Com esta linguagem chula, enrubesce
Eu apenas me excito mais com a provocação
É que passei da idade da hipocrisia
Falo aquilo que sinto e penso
Com a cabeça e o falo

Quando apenas um travesseiro
Alisa as minhas coxas
Nas horas em que a potranca
Não está cavalgando sobre elas...



Mário Feijó
24.05.12

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons