17 novembro 2010

ENTREVISTA DA SEMANA: OSWALDO BEGIATTO



A poemas à Flor da Pele inicia preparativos para os 5 anos de aniversário, sua grande jornada, mas sabe que há ainda muito pela frente, quase completados 1825 dias, traz na bagagem livros, eventos, projetos, sites, blogs, e a marca registrada de quem faz e luta pela divulgação da Poesia.

Nessa caminhada pessoas especiais estiveram de longe ou bem perto, colaborando, incentivando o trabalho no mundo virtual e para homenageá-las, poetas e artistas, estamos criando a POEMAS-ENTREVISTA, em breve, vcs irão conhecer o espaço. Apresento, aqui, uma das pessoas mais talentosas da internet, que cruza sempre por nossos caminhos, é Colunista da Poemas, e é um dos caras mais aclamados por todos que admiram a arte da poesia. O meu amigo querido, poeta e escritor Oswaldo Antônio Begiatto, o Wado como a gente conhece, é um privilégio sua especial presença em nossas vidas.


(No Jardim Botânico, em Jundiaí, onde mora).





PEQUENA BIOGRAFIA

“SEM SOMBRAS"

Ao meio dia
De um domingo
Prenhe de sol
E enamorado de outubro
Rompi espontâneo
Como um botão de rosa fêmea
Que nasce sem ser esperado.”

Nasci, sob o signo de escorpião,
em 26 de outubro do ano de 1.953,
na cidade de Mombuca,
um pequeno encanto
no canto interior
do Estado de São Paulo.
Menor que a cidade só eu mesmo.
Ainda pequeno vim para Jundiaí,
também São Paulo, Terra da Uva,
da qual experimentei o sabor do fruto
e jamais a deixei.
Nela me fiz advogado sem banca,
aposentado sem queixas
e onde perambulo até hoje,
buscando, perdidas nas sarjetas,
as palavras que me usam
para escrever poesias as quais publico
sobretudo na internet, além
de ter participado com elas
de algumas Antologias pelo Brasil.
Em 1988, publiquei um livro de poesias,
sem muita importância e feito artesanalmente
em um mimiógrafo antigo,
chamado “O Menino”. 


BLOG
http://oabegiato-poesias.blogspot.com/
RECANTO DAS LETRAS
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/oabegiato
CAMPO DE ORQUÍDEAS
http://www.campodeorquideas.com.br/2/
REVISTA DE ANTÔNIO POETA
http://oswaldoantoniobegiato.blogspot.com


 
ENTREVISTA

PÀFDAPELE -   
1 - Quando descobriu a tua veia poética?

Oswaldo Antônio Begiatto -
Quando menino estudei em Seminário de padres, na cidade de Aparecida
de Norte. Foi lá que escrevi meus primeiros versos. Eu tinha então onze
anos de idade.
 
PÀFDAPELE -
 2 – O que é para ti o ato de criar e em que momentos a inspiração chega?

OAB - Para mim o ato de criar se confunde com o instante, e o instante
pode ser um segundo ou uma vida inteira. A inspiração é como a parábola das
dez virgens. Os poetas são aqueles que carregam azeite em suas vasilhas.
Quando a inspiração chega, vestida de noivo, o poeta revela, com a luz de suas
lâmpadas, a poesia.
 

PÀFDAPELE -
 3 - Quais, entre tua obras, os 3 poemas que escrevestes e que te deixam
realizado (a)por ter escrito. Coloque-os aqui para nós.

OAB - Esses são os três poemas que escrevi, e gostaria mesmo de tê-los
escrito:

CINZAS DA SANIDADE

Varro o chão
Onde caíram as palavras comportadas
Que por entre dedos gélidos
De minhas mãos rudes
Deixei escapulir, por obstinação.

Junto-as e cremo-as.

As cinzas, entrego ao vento;
Leve-as ele para bem longe de mim,
Fantasma que são
Do poema reto
Que não me permiti consumar.

Não lapido as palavras.
Não destilo as palavras.

As lapidadas,
Deixo-as aos jovens apaixonados.
As destiladas,
Aos que delas se tornaram amantes incorrigíveis.

Quero-as selvagens,
Cheias de quinas e fios,
Cheias de doenças e vícios,
Para que quando brotarem de dentro de mim
Rasguem-me a carne,
Contaminem-me o sangue
E façam-se poemas tortos:
Eles me conferem vida intensa.
Não quero pois o poema da breve paixão,
Nem o da paixão amancebada:
Eu vou é me casar, para sempre, com o Cântico Negro.


Oswaldo Antôni Begiatto

PASSARINHO


Eu sou livrinho.
Não um livro
pequeno,
mas um pequenino
menino:
- Livre.

Oswaldo Atônio Begiatto

OS OLHOS DE MEU PAI E OS OLHOS DE MINHA MÃE



Meu pai
Tinha um par de olhos azuis
Cheios de contentamentos.
Quando minha mãe se entristecia
Meu pai emprestava os olhos a ela.

Minha mãe
Tinha um par de olhos azuis
Cheios de delicadezas.
Quando meu pai se embrutecia
Minha mãe emprestava os olhos a ele.

Os olhos de meu pai
E os olhos de minha mãe
Ouviam mais que seus ouvidos,
Sentiam mais que suas peles,
Cheiravam mais que seus narizes,
Falavam mais que suas bocas.

Os olhos de meu pai
E os olhos de minha mãe
Viam com tanta santidade
Que o mundo ao meu redor
Era um carrossel de sentidos.

Deles herdei os olhos;
Só não herdei a sabedoria de domá-los.

Por isso sou triste e rude.
 
Oswaldo Antônio Begiatto

PÀFDAPELE -
4 – Quais os poetas e obras que mais admiras?

OAB - Eu gosto de quase todos os poetas. Em especial Manuel Bandeira,
Cecília Meireles e Fernando Pessoa. Gosto muito de Cântico Negro de José
Régio.

PÀFDAPELE -
5 – O que vc acha dessa criação desenfreada no mundo virtual?

OAB - Eu acho que toda criação é abençoada. O fato de ser desenfreada
não a invalida. O tempo fará com que as boas coisas permaneçam.
Sempre foi assim.
 
PÀFDAPELE -
6 – O que vc diria para um poeta que está iniciando sua vida literária?

OAB - Que jamais, sequer pense, em deixar de ser poeta. Ao poeta é dado o
privilégio de ser louco. O resto virá por acréscimo.


Outras pessoas da comunidade enviaram-lhe perguntas:

GLÓRIA - 
7 - Osvaldo Begiatto, sou uma aprendiz de poeta. Sigo seu conselho e vou tentar ser uma poeta, louca ou, uma louca poeta. Saudações poéticas, amado MESTRE...

OAB - (Resposta por e-mail para Gloria em 11.11.2010)

oi Soninha, Boa Tarde..
Então...Muito obrigado. Agradeço o pessoal pelo carinho que eles me tem.
E diga à Glória que estou longe, mas muito longe de ser mestre do que quer
que seja...rssss
Sou um aprendiz que ainda tem muito que estudar....rsss
Tenho que responder estas perguntas????
Estava pensando, só se eu responder por aqui, e vc postar por lá...
enfim...me fale.
bjos.w

BASILINA -
8 - Oswaldo Begiatto, tenho grande admiração por sua poesia e estou aqui para lhe deixar meu abraço e parabenizar a Soninha pela escolha do entrevistado.
Minhas perguntas: você já leu algum poema meu? qual ou quais? Se estivesse andando em uma livraria e se deparase com um livro de Basilina Pereira, vc o compraria? Condiderando as duas possibilidades de resposta, por quê? 

OAB - (Resposta por e-mail para Basilina em 12.11.2010)
Então é Assim....
Caríssima Brasilina,

Faz algum tempo que já não frequento mais o orkut. Deixei por absoluta
falta de tempo. Mas me lembro perfeitamente, quando por lá estava, que
recebia sempre tuas poesias. Não me lembro de nenhuma em especial por
conta do tempo que já faz, mas me lembro perfeitamente que eram poesias
bem feitas, com um suave toque feminino, e que me encantavam muito. Há
no teu jeito de escrever uma busca incessante pelas profundezas da alma,

onde se escondem as nossas maiores belezas, e nossas maiores tristezas.
Sempre tive em ti como exemplo.
E é claro que eu compraria um livro teu. É claro.
Obrigado, poeta, por todo o teu carinho.

bjos.w


PÀFDAPELE - Encerro a entrevista agradecendo ao querido amigo, por um pouquinho do seu tempo e deixando aqui as palavras da nossa amiga, em comum, Milene Sarquissiano, nova poeta pelos ares da Poemas e que mostrou a que veio, está em nossa Antologia Poemas à Flor da Pele, volume 3, é de Pelotas/RS, escreve lindamente e tem uma biografia dela, no livro,  assinada pelo Poeta Wado.


MILENE
Soninha, quero cumprimentá-la por lembrar sempre desse poeta tão querido por todos nós, que mesmo estando fora do orkut é sempre tão presente no nosso dia a dia.
Sou muito suspeita pra falar algo, até porque do tanto que "não gosto" dele, criei a comunidade BEGIATO - O POETA ENCANTO.
Sei que ele não vai gostar do que vou dizer aqui, mas na minha modesta opinião, é o maior poeta de versos livres da atualidade.
Some-se a isso uma timidez imensamente proporcional ao talento,e um ser humano no sentido real da palavra.
Tive a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente, bem como a sua família.
Lhes digo: Begiato é exatamente aquilo que ele passa pra gente; a docilidade e encanto,em pessoa.
Com quem está iniciando, tem sempre palavras de estímulo, e está sempre pronto a orientar.
O que sou (se é que sou) hoje nessa arte, devo a ele.
Obrigada, Oswaldo Antônio Begiato, pelo exemplo de vida, garra,superação, talento e principalmente, pela generosidade com que tratas a todos que te amam.
À Soninha, meu agradecimento, e parabéns pela comunidade, a qual me orgulho de fazer parte.

*milene sarquissiano
 


Soninha Porto, poeta e escritora gaúcha
contato: heisoninha@gmail.com 
 (Entrevista postada no Orkut, no período de 8 a 15 de novembro
concedida por e-mail)
 

5 comentários:

Oswaldo Antônio Begiato disse...

Boa Noite Soninha,

O que faz a diferença em uma pessoa é sua generosidade. E você tem sido tão generosa comigo que sempre me emociono.
Obrigado amiga, mesmo tendo dúvidas se mereço ou não ocupar espação assim tão precioso, quando sou dos poetas que frequentam aqui, o menor.
Obrigado, mesmo. Sempre.
bjos.w

Soninha Porto disse...

Caro amigo, nunca esqueço da genta falando ao telefone, sobre sua participação na 1ª Antologia. Uma das pessoas mais educadas e delicadas que ouvi. Dali pra cá, seus poemas são sempre uma emoção ler. Estás sempre por perto, de uma forma ou outra e saber que vc dedica um pouquinho do seu tempo para estar aqui com a gente, isso não tem preço amigo.Eu que agradeço sempre, obrigada, obrigada.

Soninha Porto disse...

Parabéns pelo tópico.
Realmente, devido ao Congresso de Poesias em Bento Gonçalves, pré e pós,só agora tomei conhecimento de que Oswaldo Begiatto foi o nosso primeiro entrevistado. Beleza de entrevista. Quero, se ainda me permitem, deixar o meu carinho e admiração para esse homem poema, que flui mexendo com nossa imaginação,
emoção, deliciando-nos com seus versos, ora santos, ora profanos....
Poeta Begiato, você é inesgotável, UM LOUCO POETA!
Gratidão eterna por tua sempre humildade. Isso faz-me acreditar que a loucura pode esculpir homens que escrevem "livrinhos"...pois estes ficarão!
Aguardo agora a entrevista da querida Betânia, aliás, a poeta que me trouxe
para Poemas A Flor da Pele.

Ana Luiza (coisas de Ana)

SIGRID SPOLZINO disse...

Passando para deixar meu abraço fraternamente poético ao entrevistado, Poeta OSWALDO BEGIATTO. Soninha Porto em sua incansável jornada pela POEMAS À FLOR DA PELE, em companhia de grandes amigas(os)trouxe-nos este internauta ímpar que tive o prazer de conhecer bem mais agora, nesta oportunidade. O espaço está lindo, a música maravilhosa... tudo de bom demorar um pouco mais, por aqui!!!! Baci

Soninha Porto disse...

Não é um espetáculo esse poeta Sigrid?

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons