28 setembro 2010


CIRANDEANDO
Mírian Warttusch


Minha vida é uma ciranda

Que roda num desvario

Ai de mim se ela parar,

Sinto até um calafrio...


Não pára minha ciranda

Que a vida está nessa roda

Se meu sono for profundo,

Não pára! Vê se me acorda.


O sono que eu durmo agora,

É de pura letargia

Me acorda e me dá alento,

Faz do marasmo a magia.


Se do amor fores no encalço

Roda depressa ciranda...

Mas gira bem devagar,

E ao encontrá-lo, não anda...


É assim mesmo a vida,

Correndo, a nos seduzir...

Mas pára, sem piedade,

Se tivermos que partir...


.

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons