28 setembro 2010


.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
SAUDOSISMO

Que saudosismo perene,
Nossos tempos de criança,
Em que tudo era tão verde...
Depois? A cidade avança...

Leva campinas e prados,
Asfalta as ruas de pó,
Tudo muda, tudo acaba
Das crianças tenho dó...


Dói na alma ver os prédios,
Por cima dessas belezas.
E os campos de futebol,
Se acabaram... que tristeza!


Sonhos ficam enterrados,
Nas pilastras que sustentam,
Espigões e Shopping Centers,
Saudades nossas que aumentam.


Cada qual sua vivência,
Tempo que não volta atrás.
Cidade consome a mata...
O antigo verde? Jamais!

Que pena...


Mírian Warttusch

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons