28 junho 2010

REGAÇO

Gustav Klimt


REGAÇO
Oswaldo Antônio Begiato

Voltas com o teu regaço
cheirando agora à mulher,
despertando-me a compulsão
de nele deitar-me por inteiro,
e realizar meus destinos por teu corpo.

Envolves-me até os poros com este perfume
de madrugada interrompendo a noite.

Porque sem mim foste embora cedo
e no teu corpo febril não pude me aquecer
e dele me esquecer um segundo sequer
desde minha idade primeira
julguei-me por muito tempo órfão.

Já que voltaste, com o ventre fecundo,
permita-me repousar minha cabeça
acumulada de saudades de ti,
em teu regaço quente e materno
e impacientemente dizer:
- Te amo! Para sempre te amo!

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons