03 fevereiro 2010

PERDAS

(Mário Feijó, Acrilico sobre tela, mandala com 0,60 cmX 0,60cm)


Eu sofro com cada uma
De todas as perdas que sofri
Sei que cresço com elas
Mas é inevitável o meu sofrimento...

Amadureci, tornei-me um ser melhor
Quando aprendi a lidar com elas
Já perdi para a morte
O amor de mãe, pai e filho...

Agora me entendo
Como um ser corpóreo e finito
É mais difícil entender
A perenidade da alma...

Com as perdas eu aprendi
A me amar mais e melhor
Aprendi a amar o meu próximo
E que o amor é o único bem que dura...

Mário Feijó
02.02.10

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons