01 fevereiro 2010

DESTINOS QUE SE CRUZAM

Autor: Mário Feijó - Acrílico sobre tela - dimensão: 0,30X0,40cm...


Eu já fui teu gato
Já fui teu príncipe
E agora virei sapo
Nesta fantasia...

Destinos que se cruzam
E em qualquer esquina
Partem sem qualquer destino
Já não sei mais teu rumo...

Assumo que foi culpa minha
E como gato que sou
Tenho também sete vidas
E quero vivê-las intensamente...

Meus olhos azuis (de gato) não mentem!
Quando o assunto é amor
Eu me entrego por inteiro
Mas por você perdi uma das minhas vidas...

Mário Feijó
01.02.10

Comentário: É bem interessante relembrar todos os amores vividos, principalmente quando se tem o que lembrar e uma estória para contar. A minha vida é assim: cheia de estórias, de amores vividos, de estórias que foram aprendizado e que são temas e códigos nas coisas que eu escrevo. Isto é vida e aprendizado e eu apesar de quase ter sucumbido em algumas delas, sinto-me feliz com o que sobrou... O aprendizado!

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons