26 dezembro 2009

Pais Liberais



Pais liberais




"Era uma vez uma fila de supermercado, uma bela fila, com umas 10 pessoas com os carrinhos lotados.
E a gente ali, olhando a mocinha a tirar latinha por latinha, rolo por rolo de papel higiênico.
Aquela coisa que não tem fim mesmo.
E naquela fila tinha um garoto de uns 10 anos, que existe só uma palavra pra definir a figurinha:
monstrinho.
Ele não parava.
Mexia em tudo.
E a mãe, ao lado, impassível...
Chegou uma hora que o garoto começou a mexer nas compras dos outros:
tirar leite condensado de um carrinho e colocar no outro, gritava, dava piruetas... Era o reizinho!
E a mãe... não era com ela.
Na fila ao lado, tinha um casal de velhinhos.
Mas velhinhos mesmo.
Eles estavam de mãos dadas.
A velhinha, não agüentando mais a situação, resolveu tomar as dores de todos e foi falar com a mãe.
E a mãe respondeu, em alto e bom tom:
- Educo meu filho assim, minha senhora, com liberdade, sem repressão.
Meu filho é livre e é feliz.
É assim que se deve educar as crianças hoje em dia.
A velhinha ainda quis dizer alguma coisa, mas se sentiu antiga, ultrapassada. Voltou para a fila, ao lado do marido.
Só que marido não estava ali.
Não demorou muito, voltou o marido com um garrafão de água de 5 litros.
Ele, calmamente, se aproximou da mãe, abriu o garrafão e entornou tudinho na cabeça da mulher.
O velhinho colocou o vasilhame no seu carrinho e, enquanto a mulher esbravejava e o moleque morria de rir, disse bem alto:


- Também fui educado com liberdade!


E foi ovacionado!"


(história contada na coluna do escritor Mário Prata num jornal paulista)




Fala sério: quantas vezes você não quis fazer isso???????????????

0 comentários:

Postar um comentário

POEMEM-SE SEMPRE!
SEJAM BEM-VINDOS!

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons