03 setembro 2015

01 setembro 2015

Bem vindo Setembro!!


Bem vindO!!

Romanceando

Espere...
A Primavera irá voltar,
e as flores adormecidas,
irão despertar
colorindo o teu solitário jardim,
nas ternas manhãs de sol.
A chuva mudará a paisagem,
e a estação escura,
se renderá aos encantos da poesia.
E versos de flor em flor,
irão feito um beija-flor,
encantar as noites do meu amor.

Reggina Moon

26 agosto 2015

Filosofando - A Poesia

  • Poesia: Caráter do que emociona, toca a sensibilidade. Sugerir emoções por meio de uma linguagem. 
  • Poema: Obra em verso em que há poesia.

"Quem seria capaz de julgar pelos escritos de um poeta o que ele realmente sente? 
A sua dor, alegrias, angústias ou segredos...

Penso que para tal julgamento deveríamos, no mínimo, ter mais conhecimento da vida particular de cada poeta em questão. 

Mesmo porque, sentimentos e poemas não se explicam. Um poeta jamais deve se explicar, apenas sentir e escrever, como sabemos.

O poema é uma fantasia. Se fosse realidade, não teria sentido, pois é feito de utopias e sonhos, não de fatos obrigatoriamente reais. A realidade mata a Poesia. São opostos.

O mais importante da Poesia, na obra poética, é o lirismo, o imaginário, para onde todos os poetas tentam uma fuga. Como disse o poeta Carpinejar em uma entrevista, " O poeta não vê somente uma cadeira, tudo se transforma em poesia".

Julgarmos um poeta e seu poema é cairmos no vazio. 

Ele pode ser quem quiser,  por exemplo, Fernando Pessoa, em sua extensa obra com seus vários heterônimos. Quem o julgou por ser vários? Quem realmente foi Fernando Pessoa? Não sabemos o que o motivou na alma a ser tantos. Foi um grande poeta, já nos basta, pois o lemos também com a alma.


Enfim, muito se fala de posturas poéticas nas redes sociais. Mas o que mais circulam, são ofensas pessoais, egocentrismos e muitos achismos, como em todos os segmentos.

Não tenho um compromisso poético, sou amante da poesia, eu tenho "respeito poético" por todos, mesmo pelos quais não simpatizo, pois reconheço o seu trabalho, assim, aprendo todos os dias a expressar melhor meus sentimentos a quem os compartilhe. 


Antes de julgar, reflita : O que eu faço pela Poesia? Meus poemas são bons o suficiente para que eu possa atear críticas aos demais? ___ Será?

E vale sempre o bom e velho dito popular : Os incomodados que se retirem! 



por Reggina Moon 


22 agosto 2015

Insinuação

Insinuação

Percebo-te,
a cada insinuação,
com a simplicidade
dos pés descalços e desprotegidos,
da inocência dos sorrisos sem compromissos,
do credo inabalável dos fiéis!

Incorporo-te!

Dispenso armaduras.
Trajo-me pautas e cores,
ensaio retoques e sabores,
aguardo teus incensos e essências.

Verbenas, frésias, açucenas;
baunilhas, rosas, magnólias;
miguet, cravos ou lavandas.

Quando chegas,
ó verso em nascedouro,
entoo um poema em reticências
até  que se module a inspiração.

©rosangelaSgoldoni
18 12 2014

RL T 5 350 307

12 agosto 2015

O que tá rolando? Lançamento "Pássaros na garganta" de Nilza Murakawa!


Lançamento em Sorocaba dia 16/08 no Botequim do Bozó às 15hs:
R. Abrão Mahuad, 57 - Jardim Faculdade, Sorocaba - SP, 18030-245
(15) 3342-5770
Adquira, antecipadamente, o seu exemplar contatando a autora pela sua página no Facebook ou no dia do evento com direito a uma doce dedicatória e foto.

09 agosto 2015

AQUELE ABRAÇO MEU PAI!

AQUELE ABRAÇO MEU PAI! Neste dia dos pais, vai aqui um grande abraço para o meu pai Pedro Rosa, como forma de agradecer-lhe o empenho e a dedicação que teve para comigo e para com os meus irmãos. Vai um abraço apertado, cheio de ternura! Vai um abraço de muito obrigado, e um abraço de desculpas, pois em vários momentos eu não o entendi, no método de ensinar, as intenções embutidas! Os sonhos projetados, o cuidado por um porvir, que penso agora, que veio concreto e liquido! Concreto, pois aconteceu, e liquido, pelo tanto que produziu suor e lágrimas! Vai um abraço silencioso, sem palavras, para que nossos corações atados um no outro, confidenciem entre si, o amor, o grande amor que existe entre nós... Corpos, corações, almas, vão assim irmanadas nos braços que nos atam uma vez mais... Penso que, eu e meus filhos, somos bem assim, tão iguais, tal canção de Belchior, como eu fui em relação ao meu! Espero que meus meninos possam um dia desses notar os objetivos contidos nos meus atos e ensinamentos, posto que até nas broncas estive marcando presença! Pai é presença! Pai é aquela mão que indica caminhos, e que ampara em grande parte da caminhada, mas que se ausenta, sem na realidade se ausentar, um segundo que seja nos momentos em que os filhos devem caminhar por si mesmos... Pai é a palavra! É aquele que embora não queiramos acreditar, detêm maior conhecimento dos perigos e das sortes do viver, e por isso pai sempre diz: Vai! Pai é um marco, um ponto no mapa de nossa existência, do qual se parte, e ao qual se deve retornar, pois todo pai sempre deseja um retorno! Pois um pai se enxerga nos filhos, e nos filhos dos filhos, pois com o tempo os olhos paternos vão aos poucos perdendo o foco em si mesmo, e se enxergam e se definem nas pessoas dos filhos, deixaram a tempos de serem espelhos, onde os rebentos puderam se mirar, e vão se transformando em reflexo, carentes de espelhos para contê-los e revelar! Pai é assim; por não ter contido o filho dentro de si, e tê-lo aos poucos sentido ao se formar, forma o filho para o mundo, com a fôrma que tem em si mesmo, na forma de uma extensão do seu ser, até que o filho o venha suplantar! É uma caminhada cujo planejamento começa com a gestação, que tem sua preparação já nos primeiros anos da criança, e que se inicia de fato posteriormente, e que nunca terminará, embora em certo momento, se torne individual, e não mais em dupla! – Todo ser tem um caminho próprio para trilhar! Pai é uma benção e uma dádiva, pois toda vida se forma e se informa por força da atuação e formação trazida por ele... Por isso todo homem, tem por obrigação ser o melhor pai possível! – Não existe pai perfeito! Embora eu pense hoje, que por algum gênio, o pai perfeito é o que temos á mão! - Pois ele é o nosso pai possível! E antes que o tempo passe, e o sentido e sentimento nesse abraçar meu pai, se perca nos caminhos do espaço, peço a benção: A benção meu pai, Pedro Rosa! E pai, eu tenho que lhe confessar: Eu tive tanto medo do espelho em que me via, como na música do João Nogueira, se quebrar! Mas não é isso... O tempo passa, tudo passa, a caminhada sempre contínua muda as gentes de lugar! E tudo se transforma num novo ponto de vista com novas perspectivas, quando não o tenho, meu pai, para enxergar a mim mesmo, tenho a mim mesmo para enxergá-lo... Quando um pai não tem o filho para refletir a si mesmo, o tem dentro de si para a ele mirar! – É ai o mistério da paternidade: O pai gera um filho exteriormente a si mesmo, para com o tempo guardá-lo dentro de si! – Eter_na_mente! Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net 09/08/2015

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons