23 março 2015

Extra, extra!


Extra, extra!
(André Anlub - 10/5/13)

É pedir muito que o pôr do sol dure um pouco mais
E que se exponham os rostos rubros e os sorrisos nobres?

Num tempo raso, que se faça um brilho nas gotas dos prantos,
Enquanto descem pelo canto do rosto, até a boca,
Com gosto salgado de solidão.

Já conhecemos essa rotina, decoramos o roteiro.
Somos atores e diretores dessa trama,
Sem ou com paixão correspondida e final feliz,
Ao som, ou não, do mais belo fundo musical.

Queremos somente que nunca deixe de acontecer
Pois amamos esse fardo.
É aquela corrida contra nós mesmos,
Revelando nosso íntimo nas primeiras páginas dos jornais da vida.

Extra, extra!

Somos como cães vagabundos
Cambaleando pelas alamedas de sonhos,
Atrás de mais um prato de comida,
Do calor e da proteção da chuva. 
(atrás do mais sincero tesouro)

E nesse minuto, o tempo se foi e o sol se pôs.
Agora vou-me no breu do desconhecido,
No medo de esquecer o que é medo
E não mais poder fazer parte de tudo isso.

Adorei me achar aqui...

Ando numa fase de buscas de coisas que vivi, das fotos, dos poemas, dos que realizei e os livros da Poemas à Flor da Pele, que tanto lutei para realizar,  estão todos aqui à minha volta...

É uma volta ao passado, será a idade? Sei lá, penso que os novos passos devem ser bem pensados, meus 20 anos já se foram, não é hora de se dar ao luxo de errar, mas vejam,  a sensação que tenho, é que há  muito a fazer, e tem tanta coisa que ainda não sei...será que vai dar tempo?

Penso que seguir em frente só se faz com um passado passado-a-limpo, a olho nu, sem culpas, sem medos, bem trabalhado.

Amo o que deu certo, meus filhos, meu trabalho, meus amigos que acolhi e que me acolheram ao longo da vida, pulo de alegria e meu coração vibra.

No rabo de olho (que expressão!) espio o que não deu, ai é triste! Tantos sonhos, tantos erros, tantas escolhas erradas, uma coisa é certa: há que se tocar em frente, ter novas atitudes para o incerto e bem mais pensadas para as ações recorrentes que insistem em voltar.

Esses pensamentos surgiram,  quando me achei hoje no Blog do meu amigo querido Luiz Alberto Machado, do tempo do ORKUT, ainda nos cruzamos por aí, muito bom! Admiro seu trabalho, é um fomentador de cultura, tem uma  música legal e voz mansa, 

O meu poema ficou com uma cara interessante, e mais,  encontrei bem numa fase de verso e  reverso, me virando do avesso, tendeu né? (risos)

Um abraço. 

Verso e reverso

brotam do livro / palavras às avessas / coisas sem nexo / o verso enjaulado / em momentos dispersos / fala e não diz / ou diz e não toca / pura morfologia / plena sintaxe / a rima de praxe / é um saco / pura monotonia / a boca não baba / o poeta não se gaba / a poesia passa ao largo. 

Soninha Porto


Link do Blog de Tataritaritátá:

http://blogdotataritaritata.blogspot.com.br/2015/02/handel-picasso-jaspers-wesselamnn.html

15 março 2015

Comunidade Poemas à For da Pele no Ar (Arquivos do Orkut)!

Criada em 28/04/2006, nossa Comunidade permanece no ar, nos Arquivos do Orkut, ficando na História dos 10 anos dessa Rede Social! Acessem, e releiam todos os tópicos, onde dividimos informações, e MUITA POESIA!  Bjos, Carla Ivana (Civana).
 O link permanecerá ativo aqui no nosso Portal, na aba ORKUT!
http://orkut.google.com/c12590356.html


Parabéns poetas, pelo dia 14 de março, dia da Poesia!

"Sempre que os loucos poetas se encontram, vira tudo

santa poesia." (Soninha Porto)



14 março 2015

POESIA (14/03 Dia da Poesia)


POESIA (14/03 Dia da Poesia) 
Reggina Moon

Em tudo sinto a tua presença
nas fraquezas ou vitórias...
Teu silencio é o meu melhor confidente.
Na escuridão és a luz das palavras.
Somos companheiras nas linhas do destino.
E até a última frase desta vida
serás epitáfio dos sentimentos,
minha amada Poesia.
O meu poema, coração e rima,
meu eterno amor e o sol dos meus dias.

Dia Nacional da Poesia - 14 de Março


 E... Parabéns à Poesia de cada dia!
bj na alma!!
DúKarmona

Viciados em Poesia 14 03 DIa Nacional da Poesia


14 de março: Dia Nacional da Poesia
VICIADOS EM POESIA
O poeta é um viciado em versos:
dependente das letras, ritmos e das suas poesias.
Há os viciados castos,
agravam seu estado com métricas e rimas.
Outros, desvairados:
cometem haicais, poéticas plurais ou são minimalistas.
Que fique claro:
doença contagiante, propaga-se a galope.
Desenvolve-se em leitores incautos, ávidos de emoção.
Não há cura nem pesquisas em andamento:
o poeta é autoimune a tratamentos.
Compulsivo: escreve, escreve, escreve...
enquanto elabora sentimentos.
Abençoados sejam os viciados em poesia
pois terão o perdão eterno e
renascerão em manifesta harmonia!
©rosangelaSgoldoni
04 07 2012
RL T 3 762 871

12 março 2015

Escrevo


ESCREVO
Reggina Moon

As melhores palavras guardei para você,
mesmo que ainda
não as tenha declamado aos quatro ventos.
As melhores lembranças guardei em segredo
mesmo que as tenha perdido
ao longo do tempo.
Os melhores versos escrevi para nós
mesmo que nada valha
e que você não os compreenda.
Por isso tudo, ainda te escrevo!

Recanto das Letras
Enviado por REGGINA MOON em 23/02/2015
Código do texto: T5147133

Fale Conosco!

Nome

E-mail *

Mensagem *

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Macys Printable Coupons